O que é Hipocondria – Saiba O Que É e Como Tratar

O que é Hipocondria – Saiba O Que É e Como Tratar

Todo mundo conhece pelo menos uma pessoa, que se desespera ao ver o mínimo sinal de uma possível doença. Contudo, por mais que essas pessoas se intitulam como hipocondríacos, é preciso ter cuidado com esse diagnóstico, pois entender o que é hipocondria se trata de algo mais complexo do que isso.

Essa intitulação pode ocorrer pelo simples fato de não haver uma disseminação maior sobre a hipocondria. Ela é uma patologia séria, que leva a pessoa a realmente acreditar que possui uma doença.

O curioso da hipocondria é que nos faz acreditar que temos algo sempre bem mais sério do que possa parecer, levando o paciente a desenvolver um quadro paralelo de ansiedade, que perdura por um tempo considerável.

O que é hipocondria?

A Hipocondria, atualmente conhecida como Transtorno da Ansiedade de Doença, é definida como a preocupação excessiva e o medo de ter ou desenvolver uma doença grave. Normalmente os sintomas e medos persistem por cerca de 6 meses, mesmo que o paciente já tenha se consultado com médicos que informaram a inexistência da doença. 

O termo Hipocondria caiu em desuso, devido à sua conotação pejorativa. Dessa maneira, o Transtorno da Ansiedade de Doença começa a ser manifestado, majoritariamente, no início da fase adulta, sendo manifestado na mesma proporção em mulheres e homens. 

Os medos dos pacientes são origem da má interpretação de sintomas físicos, muitas vezes não patológicos ou de funções fisiológicas normais, como cãibras, sudorese e cefaleia. Diante a mínima apresentação de qualquer um deles, os pacientes acreditam que seja uma doença muito mais grave se manifestando e, devido a isso, ficam extremamente ansiosos e com medo da doença ser fatal.

Esse mal estar desenvolvido pela suposição da doença leva os pacientes a irem frequentemente ao médico, pois não acreditam quando recebem o retorno de que não estão de fato doentes.

Logo, trata-se de uma preocupação irracional com a saúde, associada diretamente à ansiedade e ao medo da morte. Os sintomas da hipocondria são muito semelhantes aos da ansiedade e da síndrome do pânico, necessitando do cuidado e atenção dos profissionais de saúde para a definição do diagnóstico.

Quais são os sintomas da hipocondria?

Os pacientes podem ou não manifestar sintomas físicos. Em caso positivo, a preocupação deles é voltada para as possíveis implicações dos sintomas do que com os sintomas em si. Grande parte dos pacientes tem o costume de se auto examinar repetidamente e tendem a ficar facilmente alarmados por novas sensações somáticas, por mínimas que sejam. 

Além disso, é possível perceber:

Isolamento social por medo de contaminações

Como os pacientes ficam com medo de se contaminarem, é perceptível o comportamento de isolar-se dos outros. Eles começam, aos poucos, a se distanciar dos grupos sociais e de locais com muitas pessoas, pois tem muito medo de que possam contrair alguma doença ali. Assim, eles acabam ficando a maior parte do seu tempo em casa, focando apenas em compromissos essenciais.

Suspeitar de médicos e profissionais da saúde

O paciente com Transtorno da Ansiedade de Doença se consulta com frequência ao médico, mas, ainda assim, suspeita do seu diagnóstico, pois acredita que o que tem é muito mais grave do que o constatado pelo médico.

Assim, o paciente procura enfermeiros e outros médicos que, da mesma forma, comprovam que não há um quadro grave. Por fim, os pacientes tendem a “desistir” de buscar ajuda médica, por sempre acreditarem que os médicos não conseguem perceber a gravidade do quadro.

Foco constante na saúde

Como os pacientes têm muito medo de contrair doenças, eles têm uma preocupação intensa com a saúde, emitindo uma série de comportamentos que tentam evitar qualquer tipo de contágio. 

Eles passam álcool em gel constantemente, evitam tocar nas pessoas, lavam a mão com frequência, não se sentam em locais públicos sem higienizá-lo antes, dentre outros. Além disso, o indivíduo restringe os assuntos para o universo da patologia, não conseguindo dialogar com outras pessoas por muito tempo sem falar sobre algum tipo de doença, medicamentos ou qualquer coisa que envolva o universo da contaminação.

Estresse

Os pacientes desse quadro desenvolvem pensamentos e emoções negativas em excesso, emanando uma energia negativa para o próprio corpo e mente. O nível de estresse em pacientes com Transtorno da Ansiedade de Doença é alto, visto que eles sentem a necessidade de estar sempre 100% alerta contra os possíveis perigos do ambiente.

Como tratar pacientes hipocondríacos?

Depois de entender o que é hipocondria e os seus sintomas, precisamos conhecer sobre o tratamento de pacientes com Transtorno da Ansiedade de Doença. Ele é feito por uma equipe multidisciplinar e irá variar de acordo com cada caso e cada contexto em que o paciente é inserido.

De forma geral, é extremamente recomendado o acompanhamento psicoterapêutico e a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) tem trazido resultados fantásticos no tratamento de pacientes hipocondríacos.

Através da TCC, o terapeuta procura estimular o paciente a desenvolver um repertório comportamental realmente funcional e saudável. Para isso, são investigadas as crenças centrais, intermediárias e os pensamentos automáticos construídos ao longo da vida do paciente para, aos poucos, ajudá-lo a ressignificar as emoções e sentimentos que estão envolvidos.

A mudança do repertório comportamental é uma consequência, visto que o paciente consegue entender o que é hipocondria e perceber que aqueles medos que ele sentia não tem a força que imaginava. Assim, é possível definir novos comportamentos que produzam menos ansiedade e medo àquele paciente, devolvendo a qualidade de vida a ele.

Outros tratamentos

Além do acompanhamento psicoterapêutico, alguns casos irão demandar a intervenção medicamentosa para tratamento de quadros paralelos de ansiedade e até mesmo depressão.

Para isso, é preciso contar com o apoio de um psiquiatra, que irá ajudar o paciente a encontrar as doses necessárias, bem como a definição de quanto tempo será necessária a ajuda de medicamentos.

Ademais, é fundamental a existência de uma rede de apoio. Familiares e amigos próximos têm o papel fundamental de acolher aquele paciente, se fazendo compreensíveis quanto ao sofrimento sofrido pelo paciente, atuando como um ponto de apoio durante todo o tratamento.

É preciso, antes de tudo, entender que o Transtorno da Ansiedade de Doença é um quadro sério, porém tratável. Não se trata de um alarde desnecessário emitido pelo paciente, pois essa é a saída encontrada por ele para demonstrar o seu sofrimento mental. 

A terapia, aliada a possíveis intervenções medicamentosas e o estabelecimento de atividades positivas (atividade física, leitura e hobbies, por exemplo) compõem uma fórmula promissora para o tratamento de pacientes hipocondríacos. 

Deseja aprender mais sobre TCC para tratar de transtornos como este? Baixe o nosso ebook gratuito ou entre em contato conosco para uma especialização.

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.