Transtornos do Humor: Saiba Quais São e Como Funcionam

Transtornos do Humor: Saiba Quais São e Como Funcionam

Os Transtornos de Humor, conhecidos também como Transtornos Afetivos, são a realidade de uma grande fatia da população mundial. A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) aponta que cerca de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo são acometidas pela depressão, por exemplo.

Já a Organização Mundial da Saúde constata que cerca de 140 milhões de pessoas são diagnosticadas com Transtorno Bipolar, em escala mundial. Esses são apenas dois exemplos dos vários transtornos de humor, quadros que potencializam o sofrimento mental e físico dos pacientes.

Continue a leitura para entender quais são os demais tipos de Transtornos do Humor e suas características.

O que é Transtorno do Humor?

De acordo com o Manual MSD (Merck Sharp & Dohme), os Transtornos do Humor são transtornos de saúde mental em que são visíveis alterações emocionais. Essas alterações aparecem em períodos prolongados de tristeza excessiva (depressão), de euforia (mania), ou ambos, ainda que haja períodos de estabilidade.

Os sintomas desses quadros podem oscilar com o passar dos anos, mudando o intervalo entre crises e o paciente pode até mesmo oscilar entre episódios de mania e episódios de depressão.

O curioso desses casos é que os sintomas não são sempre identificados pelo próprio paciente, mas sim por amigos e/ou familiares com quem ele tem maior convivência. Isso porque torna-se mais visível ao outro a periodicidade dos episódios, em grande parte dos casos. 

O diagnóstico dos vários tipos de transtornos do humor precisa ser feito de forma extremamente cuidadosa, uma vez que estão muito distantes de apenas um dia triste ou um sentimento de alegria em relação a uma experiência vivida. 

Nesse sentido, tais sentimentos estão entre as experiências normais do cotidiano de qualquer pessoa. Isso é diferente da depressão e mania, os quais caracterizam os transtornos do humor.

Ter um transtorno do humor, especialmente quando relacionado à depressão, pode potencializar o risco do desenvolvimento de outros problemas como a incapacidade de realizar as atividades cotidianas, manter relacionamentos, perda de apetite, ansiedade intensa, transtorno por uso de álcool/drogas e até mesmo o suicídio.

Quais são os tipos de Transtorno do Humor e como funcionam?

O tratamento, os tipos de intervenção e os impactos na vida do paciente irão depender diretamente do tipo de transtorno, bem como o comprometimento do paciente e de toda a rede de apoio no tratamento.

Cabe a atenção acerca dos tipos de transtorno de humor, que podem ser entendidos como:

1. Euforia

No quadro de euforia (mania), o paciente tem uma excessiva agitação, caracterizada pelo aumento de energia, de forma desproporcional ou sem relação com os eventos da vida. O paciente se encontra, na grande maior parte do tempo, extremamente agitado, tendendo a se irritar facilmente.

A alegria ou a exaltação que as pessoas normalmente sentem não dura tanto tempo, muito menos oferece riscos como a que ocorre no estado de euforia, pois os episódios podem perdurar por semanas ou até meses. Além disso, os pacientes maníacos demonstram uma mudança importante no comportamento, saúde física e raciocínio, geralmente de forma abrupta. 

Ademais, são percebidos outros sintomas nos casos deste Transtorno do Humo, como:

  • A evidência de crenças não realistas;
  • Ideias de grandeza;
  • Sensações de poder/riqueza;
  • Força exagerada;
  • Insônia;
  • Inquietação;
  • Agitação física. 

2. Depressão

O principal ponto dos casos de depressão é entender que ela não é um estado unipolar. Isto é, contém manifestações episódicas de mania e hipomania, sem qualquer razão evidente. 

Os sintomas devem estar presentes por, pelo menos, duas semanas para a confirmação do diagnóstico. Vale ressaltar que o transtorno depressivo é caracterizado quando há:

  • Humor deprimido na maior parte do dia;
  • Diminuição do interesse ou prazer em todas — ou quase todas — as atividades;
  • Pessimismo;
  • Sentimento de culpa;
  • Diminuição da energia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Dificuldade para dormir;
  • Alterações no apetite;
  • Possíveis alterações no peso;
  • Pensamentos de autoextermínio.

É certo que nem sempre o sujeito vai apresentar todos os sintomas citados acima. A depressão apresenta causas multifatoriais, com origem em fatores endógenos (neurobiológicos, genéticos) e em fatores exógenos (ambientais e psicossociais). 

3. Hipomania

O conceito de hipomania não é tão divulgado e comentado, mas precisa ser analisado com bastante atenção. Nos casos de hipomania, o paciente tem humor exaltado, sente sua energia mais alta do que comum e não tem relação nenhuma com acontecimentos externos. 

Segundo o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), os sintomas de hipomania podem durar alguns dias, semanas ou meses, sendo bem mais comuns do que estados de mania. Esse é um ponto de atenção, pois os pacientes podem, erroneamente, entender que se recuperaram da depressão.

Alguns sintomas deste transtorno do humor são:

  • Menor necessidade de horas de sono, sentindo-se satisfeito e produtivo da mesma forma;
  • Ficar acelerado e disposto;
  • Otimismo exagerado;
  • Irritabilidade em alguns momentos, podendo tornar-se agressivo;

Portanto, muitas vezes a pessoa com hipomania não é diagnosticada, tendo em vista que a alternância de humor é difícil de ser percebida. 

4. Transtorno Bipolar

Diferentemente da Hipomania, os pacientes com Transtorno Bipolar apresentam episódios de oscilação de humor. Eles são entendidos como longos períodos de depressão, alternados por longos períodos com euforia. 

Em geral, os episódios se repetem ao longo da vida e podem originar em dois tipos de classificação do quadro:

  • Transtorno bipolar I: apresentação de, no mínimo, um episódio maníaco completo e, normalmente, episódios depressivos. É o tipo mais grave de bipolaridade;
  • Transtorno bipolar II: manifestação de episódios depressivos graves, no mínimo um episódio maníaco mais leve (hipomaníaco), mas nenhum episódio maníaco completo.

Sujeitos com o transtorno bipolar podem sofrer consequências no campo pessoal e profissional. Isso porque podem apresentar desempenho inferior no que diz respeito a fatores cognitivos.

Tratamento dos Transtornos do Humor

Os Transtornos do Humor, apesar de complexos, podem ser tratados. O tratamento tem que ser elaborado de forma personalizada, pois ainda que dois pacientes tenham o mesmo diagnóstico, a manifestação dos sintomas e os impactos dele na vida do sujeito tendem a ser diferentes, em virtude do contexto em que está inserido.

Quer aprender sobre outros transtornos? Continue navegando em nosso blog e veja muito mais!

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.