O que é Insônia? – Sintomas, Consequências e Como Tratar

O que é Insônia? – Sintomas, Consequências e Como Tratar

A insônia é um transtorno que prejudica o sono, fazendo com que a pessoa tenha dificuldade para adormecer ou até mesmo para manter seu sono durante a noite.

Geralmente as pessoas com insônia sofrem com cansaço durante o dia, podendo afetar vários campos da vida do paciente, como seu trabalho e estudos.

A origem da insônia pode ser associada a casos de estresse no dia a dia e também ansiedade. Iremos falar mais sobre as causas da insônia durante o texto.

Sintomas

Os sintomas mais frequentes em pessoas que sofrem com insônia são:

  • Dificuldade para pegar no sono
  • Interrupções no sono durante a noite
  • Acordar mais cedo que habitualmente e não conseguir voltar a dormir
  • Sentir-se cansado durante o dia, mesmo depois de dormir
  • Dificuldade para se concentrar e manter a memória
  • Aumento da irritabilidade e maior agressividade
  • Menor motivação para realizar as atividades diárias

Para que seja diagnosticada insônia, esses sintomas devem aparecer com a frequência de pelo menos 3 noites na semana, por pelo menos 3 meses.

Quais são os tipos de insônia?

Há 3 tipos diferentes de insônia, sendo eles:

Transiente: é a insônia de curto prazo, que dura de uma noite a algumas semanas.

Intermitente: esse tipo é quando há uma peridiocidade entre os episódios de insônia transiente, nesse caso ela vai e vem.

Crônica: é o tipo em que os episódios são muito recorrentes e acontece na maioria das noites durante meses.

Quais são os motivos de a pessoa ter insônia?

Os fatores que podem causar a insônia são variados. Grande parte das vezes está associado a situações estressantes ou eventos traumáticos na vida da pessoa, como separação ou doença em familiares. Geralmente, após os eventos causadores o paciente consegue retornar ao seu hábito de sono regular. Alguns fatores como maus hábitos para dormir, horário irregular de sono e medo de não conciliar o sono, são fatores agravantes e podem contribuir para esse ciclo vicioso, induzindo à insônia permanente.

Os fatores que influenciam na insônia são:

Temperamentais

Pessoas ansioso ou com estilo mais propenso a preocupações, maior facilidade para despertar e tendência a reprimir suas emoções são características de pacientes mais vulneráveis à insônia.

Ambientais

O ambiente possuir barulhos altos, ter iluminação excessiva e temperaturas extremas (muito quente ou muito frio) também são facilitadores da insônia.

Genéticos e fisiológicos

Pessoas que tenham alguém de seu primeiro grau de parentesco com insônia são mais predispostos a desenvolver o transtorno. O sexo feminino e pessoas com idade avançada também são mais vulneráveis.

Consequências da Insônia

A insônia pode causar diversas consequências na vida do paciente e até mesmo agravar outros problemas em relação a saúde mental. Como ela faz com que a pessoa fique menos atenta, isso pode acarretar diretamente em seu trabalho, fazendo com que sua produtividade caia. A irritabilidade também aumenta, e isso pode causar conflitos interpessoais na família, causando brigas por motivos que aparentemente não seriam necessários.

Além disso, uma pessoa com insônia também possui mais propensão a desenvolver depressão e ansiedade. A pessoa sente que não consegue realizar tanto quanto os outros, se sente sempre cansada, e isso pode abaixar sua auto-estima (um dos passos para a depressão). Por não conseguir dormir bem e descansar, isso causa ansiedade e essa ansiedade não a deixa dormir, gerando um grande ciclo vicioso.

O que é insônia

O que fazer quando você está com insônia?

Para tratar a insônia, há algumas práticas que devem ser adotadas antes de dormir e até mesmo durante seu dia a dia, para que esses episódios não ocorram. Sendo eles:

  • Não tomar café ou bebidas estimulantes próximo a hora de dormir.
  • Praticar atividades físicas regularmente. Elas só não devem ser realizadas próximo ao horário que irá dormir. A atividade irá te estimular, e você irá demorar para conseguir relaxar completamente.
  • Ter horários para dormir e para acordar. Isso fará você treinar o seu corpo e sua mente a atender àqueles horários.
  • Desligar aparelhos eletrônicos 1 hora antes de deitar. Os aparelhos celulares e TV são estimulantes e fazem com você perca o sono. Tente atividades como uma leitura ou tomar um banho quente.
  • Deixe seu quarto totalmente escuro e evite ruídos. Muitas pessoas dormem com a televisão de fundo, por exemplo. Isso deve ser evitado para preservar a qualidade do sono.
  • Fazer a última refeição do dia com coisas leves, que facilitem a digestão. Fará você ter mais facilidade para adormecer.

Quando procurar um profissional?

Se você aplicou as instruções anteriores e ainda assim está tendo insônia, pode ser a hora de procurar ajuda profissional.

É aconselhável buscar um psiquiatra ou psicólogo para que seja feito o diagnóstico preciso do que está causando a insônia. O médico poderá avaliar o histórico de sono, geralmente preenchido pelo próprio paciente ou seu companheiro.

Em alguns casos, é pedido também exames de polissonografia, conhecidos como exames do sono, que são realizados em clínicas especializadas e que podem medir com precisão seu comportamento durante o sono. Nesse exame são feitas análises de seu batimento cardíaco, atividade cerebral, muscular, aparelho respiratório, etc.

Em alguns casos podem ser prescritas medicações, como anti-histamínicos, para ajudar que o paciente pegue no sono, porém deve tomar muito cuidado para não se automedicar. Os efeitos colaterais incluem distúrbios de micção e sonolência durante o dia.

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.