Sintomas de Transtorno de Ansiedade: Saiba Como Diagnosticar

Sintomas de Transtorno de Ansiedade: Saiba Como Diagnosticar

O número de pessoas com sintomas de transtorno de ansiedade não para de crescer. De acordo com estimativas da OMS, cerca de 9,3% dos brasileiros possuem algum tipo de transtorno de ansiedade.

A ansiedade é um transtorno que pode atingir qualquer indivíduo, gerando níveis de medo, nervosismo, apreensão e preocupação excessivos e persistentes. 

A ansiedade é frequentemente associada a outros transtornos mentais. Por isso, a realização de um diagnóstico pode não ser uma tarefa tão simples.

Quer saber quais os principais sintomas e como realizar um diagnóstico de transtorno de ansiedade? Continue lendo este artigo!

Quais os sintomas de transtorno de ansiedade?

Os sintomas de transtornos de ansiedade são caracterizados no paciente por meio de manifestações físicas e psicológicas. Abaixo, veja alguns dos principais sintomas relacionados ao transtorno:

Ver perigo em todas as situações e possuir medos irracionais

Pacientes com transtorno de ansiedade superestimam o perigo das situações. Então, eles idealizam riscos por possuírem medo e preocupações em excesso, buscando evitar qualquer momento ou posição que possam identificar como perigosa.

Pessoas com esse perfil podem transformar a ideia de um passeio de carro numa viagem para a morte, imaginando diversas formas de problemas, acidentes e chegando a pensar em cenas de luto.

Apetite desregulado

Quando acreditam estar em situações de risco e altos níveis de estresse, é comum que os pacientes venham a ter episódios de ingestão de uma grande quantidade de alimentos.

Na maioria das vezes, eles sequer têm consciência daquilo que estão fazendo. É preciso ter atenção a esses casos, pois o seu agravamento pode desencadear uma compulsão alimentar.

Alterações no sono

É comum que pacientes com esse transtorno possuam dificuldade para dormir, bem como a apresentação de episódios de insônia.

Isso pode vir a ocorrer antes e depois de eventos importantes, onde os pacientes passam dias imaginando diversas situações, bem como revivendo alguns momentos.

Receio de exposições em público

Preocupações com o ego, julgamentos de outras pessoas e falha no desempenho podem fazer com que os pacientes evitem situações em que tenham que ser o centro das atenções das pessoas.

Assim, apresentações em público, falas e posições de liderança podem amedrontar e afastar pessoas com transtorno de ansiedade.

Preocupações em excesso e pensamentos obsessivos

Pensar sempre no futuro e subjetivar situações aumentam os níveis de ansiedade, fazendo com que o paciente tenha dificuldade em manter o foco no presente e fazer suas atividades com eficiência.

O excesso de preocupações pode desencadear diversos sintomas físicos, afetando inclusive o sistema imunológico do portador do transtorno.

Além disso, esse excesso de preocupações pode levar o paciente a perder o controle sobre os próprios pensamentos, sendo levado por ciclos de imagens e pensamentos angustiantes de maneira recorrente.

Perfeccionismo e inquietação constante

Por ter medo de errar e ser julgado, um dos sintomas do transtorno de ansiedade pode ser estabelecer altos padrões para os seus resultados e seu desempenho.

Sendo assim, o sujeito fica extremamente inquieto e insatisfeito com suas atividades, pois sempre acredita que poderia ter entregue um melhor resultado.

Sinais físicos do Transtorno de Ansiedade

Em episódios de ansiedade, alguns sintomas podem se manifestar no paciente, como:

  • Tremores;
  • Cansaço;
  • Sensação de falta de ar ou asfixia;
  • Taquicardia;
  • Dores de cabeça;
  • Tensão muscular;
  • Sudorese excessiva;
  • Mãos frias e suadas;
  • Náuseas;
  • Diarreia;
  • Desconforto abdominal;
  • Calafrios;
  • Micção frequente;
  • Problemas digestivos;
  • Dificuldade para engolir.

Os sintomas podem variar entre os pacientes, bem como ser apresentados de acordo com os níveis de ansiedade.

Como realizar o diagnóstico correto?

Existem diferentes tipos de ansiedade, e para cada um deles questões individuais devem ser analisadas de acordo com cada caso possível.

Para a realização do diagnóstico, o profissional deverá analisar se a ansiedade deve-se a algum distúrbio médico geral ou mesmo fármaco. Assim, faz o levantamento de exames e análises físicas e laboratoriais, se atentando também para a possibilidade do transtorno estar relacionado a algum outro tipo de transtorno mental.

Para identificar qual o tipo de ansiedade específico, o profissional deverá considerar critérios específicos para cada um dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente.

Uma das ferramentas utilizadas por profissionais para a realização do diagnóstico é o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, Quinta Edição, (DSM – 5). Ele descreve os sintomas específicos para cada um dos tipos de ansiedade, bem como leva a exclusão de outras causas os sintomas.

Além disso, o profissional deverá analisar o histórico familiar do paciente. É importante considerar que algumas pessoas podem herdar esse ou algum outro tipo de transtorno de ansiedade de seus familiares, seja por fatores genéticos, seja por comportamento aprendido.

Sendo assim, realizar uma anamnese com atenção é muito importante nesse processo de diagnóstico. Ela permite identificar os sintomas de Transtorno de Ansiedade com maior precisão.

Como identificar transtorno de ansiedade em crianças?

Alguns níveis de ansiedade em crianças podem ser considerados comuns. Porém, quando esses níveis se elevam e chegam prejudicar o seu desenvolvimento, isso torna-se um problema.

As manifestações do transtorno de ansiedade em crianças podem se dar de maneira mais sutil que nos adultos. Isso pode impactar na agilidade da realização de um diagnóstico preciso.

Assim, a atenção ao comportamento da criança, tanto pelos pais quanto pelos profissionais que realizam o seu acompanhamento, é fundamental para a identificação de um possível transtorno.

Existem alguns sinais de alerta que podem ser comuns na indicação do transtorno, como:

  • Medos e fobias, sendo os mais comuns relacionados a insetos e animais, sombras, escuridão e criaturas imaginárias;
  • Necessidade de uma rotina rígida e extremamente planejada, pois imprevistos e furos não são bem aceitos;
  • Excesso de rituais, pois se apegam ao forte planejamento de seu dia a dia. Assim, atitudes como utilizar apenas um determinado prato, fazer com que roupas e brinquedos possuam um padrão de organização ou mesmo a exigência de um “boa noite” de uma maneira específica acabam sendo comuns;
  • Exigências com a alimentação, se negando a comer algum tipo de alimento ou mesmo experimentar algum que esteja fora da sua rotina. Além disso, existe a exigência de que eles sejam preparados, cortados e dispostos de uma maneira específica e padronizada;
  • Dificuldades no sono, sofrendo com insônias e a dificuldade de dormirem sozinhos. Portanto, precisa que alguém esteja do seu lado enquanto consegue dormir ou mesmo durante toda a noite.

Se você deseja conhecer mais sobre os sintomas de Transtorno de Ansiedade e outros temas, acompanhe o nosso trabalho no Instagram.

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.