Técnica da Cadeira Vazia: Saiba O que É e Como Funciona

Técnica da Cadeira Vazia: Saiba O que É e Como Funciona

Você utiliza a técnica da cadeira vazia? A Psicologia, em seu leque amplo, apresenta diversas abordagens possíveis para a condução da terapia, sendo uma delas a Gestalt-Terapia.

Ela foi desenvolvida em meados do século passado e tem como princípio o conceito de que tudo que está à volta influencia o sujeito e o modo como ele vê o mundo. Essa abordagem possui uma série de técnicas que podem ser aplicadas nas sessões para promover o desenvolvimento do paciente e a cadeira vazia é uma das mais utilizadas. 

Continue a leitura para saber como esta técnica funciona. 

O que é a técnica da cadeira vazia? 

A técnica da Cadeira Vazia é uma das mais conhecidas propostas da Gestalt Terapia. Ela foi estruturada pelo psicólogo Fritz Perls e tem como objetivo maior o desenvolvimento de um método capaz de permitir que os fenômenos ou questões mal resolvidas sejam reintegradas à vida do paciente.

A técnica da Cadeira Vazia tenta reproduzir um encontro com uma situação ou pessoa, de modo a dialogar com ela e, assim, entrar em contato emocional com o evento, podendo aceitá-lo e dar-lhe uma conclusão.

Como o próprio nome já diz, por meio da Técnica da Cadeira Vazia, a pessoa se senta em frente a uma cadeira vazia e fala com ela, como se fosse alguém real. Nesse contexto, essa pessoa seria alguém que tivesse participação fundamental no evento ou vivência traumatizante para o paciente. Assim, propõe-se que tudo o que esteja mal resolvido em relação a ela e ao evento, tenha finalmente uma conclusão. 

Dessa forma, para entender melhor a importância da técnica, é preciso revisitar o conceito da abordagem Gestalt Terapia. Ela foi desenvolvida por Frederick “Fritz” e Laura Perls na década de 1940. Muito semelhante à abordagem humanista (em alguns pontos), foi uma abordagem que emergiu como uma alternativa às formas mais tradicionais de psicoterapia que existiam na época.

O nome “Gestalt” é derivado de uma palavra alemã que significa “forma”, podendo ser entendida como o todo ou essência de algo. Assim, percebe-se que a terapia gestáltica mantém uma visão holística de uma pessoa, que precisa sempre ser analisada no contexto de seu ambiente.

Qual é o objetivo da Técnica da Cadeira Vazia?

Como dito anteriormente, a Gestalt Terapia trabalha no sentido de criar uma consciência plena do aqui e agora, tanto dentro do cliente quanto entre o cliente e o terapeuta. A abordagem propõe uma série de técnicas de interação entre cliente e paciente, de forma a potencializar essa relação. A cadeira vazia é uma dessas técnicas interativas, usadas para ajudar a envolver os sentimentos, pensamentos e comportamentos do cliente.

Graças a esta ferramenta tecnicamente simples, os clientes consideram entender o outro lado de inúmeras histórias, dando paz de espírito a inúmeros cônjuges, chefes, melhores amigos e parentes falecidos. Ao longo dos anos, essa técnica ajuda milhões de pessoas a ter uma compreensão maior dos sentimentos e da comunicação. 

Logo, o seu maior objetivo é justamente estabelecer um diálogo, interno ou externo. Através desse diálogo entre entre modos esquemáticos presentes, é possível fortalecer os esquemas de um adulto saudável. 

Como funciona a técnica? 

A técnica da Cadeira Vazia pode ser usada para promover a aceitação de facetas da própria personalidade ou pensamento que não são considerados aceitáveis ​​pelo paciente. Além disso, apresenta resultados incríveis em casos em que é preciso trabalhar a percepção de limitações e incapacidades, por exemplo.

Também é uma técnica válida para lidar com situações traumáticas, que podem ou não envolver Transtorno de Estresse Pós-Traumático e/ou distúrbios dissociativos. Ademais, as características dessa técnica também permitem que ela seja aplicada também no mundo da educação ou mesmo no nível das organizações, em fenômenos como burnout ou assédio.

Etapas da técnica da cadeira vazia

Sua aplicação é feita seguindo algumas etapas:

  • Na fase preparatória, é realizado o confronto físico do paciente com a cadeira vazia. Para isso, a cadeira vazia é posicionada na frente do indivíduo (ela também pode ser posicionada na diagonal, para que não haja oposição à pessoa ou situação imaginada).
  • Na segunda fase, o paciente é instruído a projetar a pessoa, situação, sentimento ou parte da personalidade com a qual o diálogo ocorrerá na cadeira.
  • Na terceira fase, o paciente é convidado a descrever a projeção realizada, para fortalecer a figura imaginária que foi representada. O positivo e o negativo (da pessoa e da situação) devem ser mencionados.
  • Na fase da expressão verbal, o paciente inicia o diálogo em voz alta direcionado à projeção, tentando ser honesto. Esse é o momento em que aparecerão os detalhes que o paciente não se atreve ou não conseguiu ver em sua vida cotidiana. O terapeuta deve monitorar o diálogo e direcioná-lo sempre que necessário, para que não haja desvios que piorem a situação, sem limitar o fluxo de pensamento do indivíduo. Essa troca ocorrerá quantas vezes forem necessárias.

Ainda nessa fase, o terapeuta proporciona a reflexão do paciente, que passa a refletir sobre as sensações demonstradas, para que, assim, o sujeito seja capaz de identificar suas reações emocionais, entendendo como o evento afeta sua vida.

  • Para finalizar a técnica, o terapeuta orienta o paciente a fechar os olhos e imaginar a projeção entrando novamente nela, para, posteriormente, eliminar todas as imagens criadas e moldar um novo esquema funcional. 

A Técnica X O Paciente

Apesar de promissora, a técnica só funciona com o comprometimento do paciente, pois ele precisa ter uma boa capacidade de imaginação. Ele terá que projetar alguém e determinar a personalidade dessa pessoa, então precisa realmente estar interessado em abordar o momento vivido e trabalhar na resolução de problemas.

Além disso, o paciente pode manifestar dificuldade para encontrar uma alternativa ou perspectiva nova para a situação vivida. Às vezes, o desconforto é tão intenso que pode dificultar a descoberta de outro caminho. Logo, é preciso perseverança do paciente e do terapeuta. 

A técnica da Cadeira Vazia costuma trazer os clientes para experiências presentes ou imediatas. Abstrações ou verbalizações tornam-se momentos animados. Assim, os clientes podem ser capazes de vivenciar diferentes aspectos de seus próprios conflitos, de uma maneira dinâmica e por meio do diálogo. 

Levando seus tratamentos para um próximo patamar

A Técnica da Cadeira Vazia faz parte da Terapia Cognitivo-Comportamental, e é uma prática que ajuda o paciente a aceitar sua própria personalidade. E que tal você se tornar um especialista em TCC para poder impactar ainda mais a vida de seus pacientes com técnicas como essa?

O IPTC conta com um curso de TCC totalmente voltado para a prática, contando com supervisão em grupo por nossos professores especialistas! Você terá aulas sobre o assunto com uma estrutura e metodologia validadas por nossos 1103 alunos.

Conheça mais sobre o curso Especialização em TCC clicando aqui!

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.