Como trabalhar o medo infantil – Psicologia TCCIA

Como trabalhar o medo infantil – Psicologia TCCIA

O medo é importante para o desenvolvimento humano, pois tem função adaptativa, o  medo permite ao indivíduo ter reações corporais e psicológicas que são importantes para a sua sobrevivência. 

Ele tende a aparecer em forma adaptativa nas crianças quando passam por algumas fases específicas de crescimento. Mas, quando ele se torna exagerado, passa a se comportar inadequadamente e, como consequência, a criança deixa de fazer coisas que queria por causa deles.

Continue a leitura para entender como trabalhar o medo infantil Psicologia.

O que é o medo infantil

O medo se manifesta de uma forma diferente para adultos e crianças. Os adultos tendem a temer situações reais (ainda que não tenham probabilidade de acontecer com eles). Já as crianças temem tanto fatores da realidade quanto da fantasia. 

O medo é útil para as crianças quando ele permite que ela decida se deve enfrentar uma situação ou fugir de uma ameaça. Entretanto, o medo infantil pode se tornar excessivo ou fantasioso.

Quanto mais a criança tem a capacidade de imaginar coisas, apesar de ser ótima para brincadeiras, maiores podem parecer os perigos e ameaças reais. Por isso, é importante educá-la nesse sentido.

Dessa forma, a criança vai ganhando confiança, desenvolvendo sua capacidade de tomar decisões e aprendendo a discernir quais medos são reais. 

Como normalmente ela não sabe administrar o medo, a criança pode desenvolver fobias e transtornos de ansiedade. Assim, passa a ter medo de situações, pessoas e lugares que não apresentam ameaças reais a ela ou sua família.

Como trabalhar o medo infantil na TCCIA?

O primeiro passo para trabalhar o medo infantil é observar atentamente o comportamento e as faltas da criança. Desse modo, será possível distinguir um medo extremo ou fantasioso de um medo real. 

Outros fatores que podem evidenciar um medo exagerado são:

  • A criança está se atrapalhando com a rotina;
  • Está se isolando muito;
  • Ficando em silêncio;
  • Evitando situações novas;
  • Apresentando condutas atípicas.

A partir do momento que a família observa esses sinais, é fundamental que a criança inicie o tratamento com um psicólogo. A psicoterapia infantil é uma especialidade focada em compreender o mundo interno da criança, identificando seus medos, desejos e condutas inapropriadas. 

É uma intervenção fundamental para ajudar a criança a administrar seus medos e encará-los com o cuidado necessário para não agravar a ansiedade, as famílias também são envolvidas no processo, pois recebem instruções do psicólogo de como agir com a criança, ajudando-a a se sentir segura independentemente do lugar em que ela esteja. 

Recursos terapêuticos que podem ser usados na TCCIA para o medo da criança

O primeiro passo para trabalhar o medo infantil com a criança na terapia é a Psicoeducação. O terapeuta precisa se fazer claro para a criança quanto ao objetivo que traçarem juntos, construindo uma relação de confiança.

Nesse momento, é fundamental trabalhar com a criança o conceito de emoções, quais sensações elas provocam no corpo, em quais situações cada uma delas tende a aparecer e o que é de fato a ansiedade.Como se trata de temas muito complexos, o terapeuta precisará de algumas sessões para abordá-los.

 Lembre-se de usar as práticas lúdicas para trazer os conceitos de forma mais fácil para a criança.

Após trabalhados os temas, é importante trazer o conceito de cognição,ou seja, falar para a criança que o pensamento anda junto com a emoção, como se fossem melhores amigos.

Nesse caso, o conceito de amizade pode ser uma forma para trabalhar esse tema, exemplificando as amizades de desenhos e filmes para depois apresentar que o pensamento e a emoção também são melhores amigos. 

É importante entender também a relação desses pensamentos com a ansiedade. Não deixe de investigar o efeito dessa amizade entre pensamento e emoção nas situações. É um melhor amigo que está sempre com você, te incentivando a ir em frente ou é alguém que te diz que não será mais seu amigo se você fizer isso?

Durante todo o processo terapêutico, o terapeuta pode usar várias técnicas da TCC para ajudar na investigação e nas intervenções, como o roleplay, as metáforas, livros infantis, desenhos, jogos e diversos outros.

Quais habilidades o terapeuta precisa ter para trabalhar o medo infantil na TCCIA?

O terapeuta infantil precisa ter paciência, a  criança normalmente não fala tão abertamente como um adulto, porque não entende ao certo os próprios sentimentos. Se, para nós, é difícil nomear algumas coisas que sentimos, imagina para uma criança que nem sabe direito o que é o medo em si.

O progresso pode ser lento, principalmente em casos em que a criança é mais introvertida ou quando o medo já está instaurado de forma em que a criança esteja com comportamentos depressivos e de afastamento.

Portanto, é necessário empatia. Só assim será possível entender o peso que cada sentimento e pensamento tem para a criança. É realmente se livrar do julgamento e estar presente para a criança de forma genuína.

O terapeuta também precisa ter um repertório lúdico grande, desenvolvendo sempre novas formas de trabalhar assuntos densos. Nesse contexto, filmes, desenhos, séries e jogos são caminhos pelos quais ele pode acessar a criança e se conectar com ela, fazendo-a entender o que precisa ser trabalhado.

A relação terapêutica é fundamental para o sucesso de quaisquer intervenções feitas pelo terapeuta, pois a criança também precisa ter um papel ativo no seu processo de desenvolvimento.

Existem algumas formas de trabalhar o medo infantil: Psicologia é a principal. Esse é um desafio para todos os envolvidos no circuito, pois demanda de um trabalho em conjunto. O terapeuta precisa estar muito alinhado com os pais da criança, bem como a escola e qualquer outro local em que ela esteja inserida.

Contudo, os resultados da psicoterapia são muito positivos, pois ajudam a criança a criar um repertório comportamental mais saudável frente a situações em que, anteriormente, sentiria um medo exagerado.

Levando seus tratamentos para um próximo patamar

Como você viu no texto, a Terapia Cognitiva-comportamental (TCC) é muito utilizada para o tratamento do medo infantil. E que tal você se tornar um especialista em TCC para poder impactar ainda mais a vida de seus pacientes?

O IPTC conta com um curso de Terapia Cognitiva-comportamental na infância e adolescência totalmente voltado para a prática! Você terá aulas sobre o assunto com uma estrutura e metodologia validadas por nossos +1.000 alunos.

Conheça mais sobre a especialização em Terapia Cognitiva-comportamental na infância e adolescência.

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.