Técnicas da TCC para Borderline: Conheça as principais!

Técnicas da TCC para Borderline: Conheça as principais!

O Transtorno da Personalidade Borderline é um quadro que provoca bastante sofrimento mental aos pacientes, uma vez que é caracterizado por períodos intensos de depressão e de alegria. Essa instabilidade potencializa o desenvolvimento de ansiedade e baixa autoestima, o que impacta diretamente na autonomia daquela pessoa frente à sua própria vida.

Neste texto, abordaremos as técnicas da TCC para Borderline, passando pela definição do quadro em si e alternativas de tratamento.

A terapia é fundamental para o tratamento desses casos e a Terapia Cognitivo-Comportamental é uma abordagem que tem sua eficácia cientificamente comprovada para o tratamento desse e de diversos outros quadros de sofrimento mental. 

Quer entender melhor? Continue a leitura.

O que é Transtorno Borderline?

O termo Borderline primeiramente apresentado em 1938 pelo Psicanalista americano Adolf Stern, que o identificou no exercício da psicoterapia. Alguns anos depois, o Psicanalista Robert Knight constatou a presença de características do transtorno em pacientes hospitalizados (LINEHAN, 2010).

O conceito atual sobre o diagnóstico de borderline foi formulado em 1980 pelo DSM III, deixando de ser uma definição vaga entre estados intermediários de neurose/psicose, para ser um distúrbio específico de personalidade (VIDAL; LOWENKRON, 2010).

O Transtorno da Personalidade Borderline, conhecido também por Perturbação Borderline da Personalidade (PBP) ou até mesmo Perturbação Estado-Limite da Personalidade é um quadro psicopatológico marcado pela existência de um padrão global de instabilidade no relacionamento interpessoal, auto imagem e afetos. 

Essa instabilidade é, normalmente, acompanhada por grande impulsividade quando se trata de aspectos que podem, de alguma forma, ser auto lesivas (comportamentos sexuais de risco, abuso de substâncias e até mesmo automutilações, por exemplo). 

Trata-se de um quadro que costuma ser manifestado na idade adulta. Ele pode durar por vários anos de forma crítica e descontrolada. Na população psiquiátrica esta perturbação é mais frequente, ocorrendo em 10% dos doentes em ambulatório e 20% nos que estão internados.

Quais são as técnicas da TCC para borderline?

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é dotada de uma série de técnicas que podem ser usadas pelo terapeuta ao longo das sessões, como forma de otimizar o processo terapêutico. Contudo, independentemente das técnicas escolhidas, é fundamental que haja uma boa relação terapêutica, pautada na confiança e participação mútua. 

Não existe um manual que consiga detalhar quais são as técnicas mais eficientes para Borderline. Isso porque cada caso é um caso e precisa ser entendido na sua singularidade. Entretanto, as técnicas abaixo são sugeridas para o tratamento de pacientes desse quadro:

Treino da Assertividade

O principal objetivo dessa técnica é auxiliar o paciente quanto à forma adequada de expressão verbal, que é desencadeadora de emoções. Como pacientes com Borderline têm dificuldade em sentir de forma proporcional à situação, trata-se de uma técnica bem recomendada. 

Dessa forma, o paciente é orientado a emitir respostas adequadas a situações específicas, ou é treinado por meio de ensaio comportamental, que pode demandar a necessidade de aplicação de técnicas complementares, como:

  • psicoeducação sobre o conceito de comportamento assertivo;
  • treino no reconhecimento de respostas assertivas;
  • identificação de situações nas quais o paciente inibe respostas positivas de auto expressão (foco em evidenciar submissão inadequada ou agressividade);
  • treino de respostas adequadas em procedimento de ensaio comportamental (role-playing).

Posteriormente, é feita a troca de papéis para permitir ao paciente realizar um ensaio emitindo expressão direta e apropriada das suas emoções (RANGÉ, 2011). Durante todo o processo, o terapeuta precisa se atentar no tom de voz usado pelo paciente e como ele reage com cada ação feita. 

Assim, o paciente consegue ter, aos poucos, a possibilidade de ter comportamentos mais assertivos, que consigam demonstrar seus sentimentos e emoções de forma mais clara e saudável. 

Conexão dos pensamentos às situações e ao afeto

Essa técnica foca na extração dos pensamentos automáticos e instrução dos pacientes acerca das ligações entre esse “diálogo interior” e os comportamentos por trás das reações afetivas aos eventos externos. Dessa forma, o paciente passa a se sensibilizar à ideia de mudança em seu estado emocional, registrando o que estava acontecendo naquela ocasião e o que estava sentindo e pensando.

A aplicação consiste em algumas etapas:

a) ajudar o paciente a compartilhar uma situação que se ligue a um conjunto de pensamentos que têm consequências importantes no afeto;

b) construir a base para a modelagem dos registros de pensamentos, de forma que todos o paciente consiga registrar pensamentos “quentes” que estão vivenciando;

c) modelar perguntas que o paciente consiga fazer a si mesmo para especificar pensamentos e suas conexões aos eventos e emoções;

d) enfatizar a importância de compreender os pensamentos como passo inicial para mudar reações emocionais.

É uma atividade que pode também ser trabalhada em grupo, cabendo ao terapeuta entender qual tipo de aplicação seria mais útil para cada paciente.

Técnica da TCC para Borderline de régua do Humor

O principal objetivo dessa técnica é fazer com que o paciente consiga visualizar suas alterações de humor, identificando também os gatilhos que desencadeiam esta alteração. Para isso, o terapeuta deve orientar o paciente sobre os objetivos da técnica e ajudá-lo a construir um modelo de tabela para preenchimento, que será utilizado pelo tempo que o terapeuta definir. 

O paciente deve preencher essa régua diariamente, conforme orientações do terapeuta e deve trazê-la para todas as sessões. Dessa forma, ela será analisada durante as sessões, para que o paciente consiga aprender a identificar os gatilhos que tem provocado as reações desproporcionais.

O Transtorno de Personalidade Borderline é um quadro psicopatológico extremamente complexo, pois é desenvolvido em uma proporção diferente para cada paciente. A forte instabilidade emocional é potencializadora de sofrimento mental a todos os pacientes com esse quadro, que acabam tendo comprometimentos em vários âmbitos da vida.

Contudo, as técnicas da TCC para Borderline são extremamente promissoras no tratamento desses pacientes, que acabam aprendendo a tomar as rédeas da própria vida. É a partir dessas técnicas que o paciente consegue entender a proporção saudável dos sentimentos que podem ser vinculados a cada acontecimento.

Levando seus tratamentos para um próximo patamar

Como você viu no texto, as técnicas da TCC para Borderline são muito utilizadas dentro da Terapia Cognitiva-Comportamental (TCC). E que tal você se tornar um especialista em TCC para poder impactar ainda mais a vida de seus pacientes?

O IPTC conta com um curso de Terapia Cognitiva-Comportamental totalmente voltado para a prática! Você terá aulas sobre o assunto com uma estrutura e metodologia validadas por nossos + 1.000 alunos.

Conheça mais sobre o nosso curso!

41 3022-2947
WhatsApp: (41) 9 9263-2977
contato@iptc.net.br

SEDE INSTITUCIONAL
Rua Emiliano Perneta, 822 sl 1201
Centro, Curitiba / PR

SEDE ADMINISTRATIVA
Rua Emiliano Perneta, 10 sl 603
Centro, Curitiba / PR

IPTC - Instituto Paranaense de Terapia Cognitiva.